domingo, 5 de julho de 2015

Teatro

Entre atuações casuais para meus fãs (minha irmã e minha antiga babá Aninha), monólogos em frente ao espelho e assistindo muito High School Musical sempre achei que seria uma estrela de teatro e foi durante meu intercâmbio que consegui realizar meu sonho de performar uma peça de verdade para mais de duas pessoas. Digo peça de verdade porque tenho algumas de autoria propria como "Bob: o coelho dorminhoco" que contava com um figurino impecavel (uma meia calça na cabeça).
Tudo começou quando anunciaram na rádio da escola que precisavam de alunos para ajudar na produção do espetáculo, e como cheguei três semanas atrasado e havia perdido as audições, achei que ao menos fazer parte por trás das cortinas seria divertido (e eu precisava de uma desculpa para abandonar o time de corrida, porque eu não nasci para correr 6,5km por dia). 
Com o passar dos ensaios um dos atores parou de aparecer e eu tive que tomar seu lugar durante os ensaios, pouco a pouco fui me acostumando com o personagem (Robert), os demais atores e o palco. Até que um dia minha diretora, Mrs Garcia, me diz que o menino que iria fazer Robert esta internado com um problema sério respiratório e não irá voltar para escola pelo resto do ano e que eu devo assumir o papel!!!!
Morri de medo? SIM! Mas aceitei! E como fico feliz que aceitei. Foi naquele palco onde conheci algumas das pessoas mais maravilhosas do mundo e achei um motivo para continuar no intercâmbio (fica dica, se fizer intercâmbio entre no teatro, é milagroso).
De ensaios com inúmeras risadas, prova de figurino, teste de maquiagem e muita ansiedade saiu uma das coisas que tenho mais orgulho de dizer que fiz parte: A Family Reunion to Die For (nome da peça). Nunca vou me esquecer de quando pisei no vestido de Anastasia e a fiz cair sobre os copos de água durante a peça (ela passa bem),  quando Diamond riu tão forte que cuspiu o suco nas minhas costas e dos meus gritos (Contextualizando para você leitor que não assistiu a peça: Rachel minha esposa some, eu to procurando a danada e gritando "Racheeeeel" de maneira comica imitando uma cantora de soul). A peça recebeu 5 de 5 estrelas pelo jornal da cidade, ouso até dizer que virei celebridade local.
Eu era um explorador de ruínas / historiador / fã de Keeping Up With The Kardashians por isso o chápeu.
video
No primeiro dia da peça era aniversário da minha mãe e pedi para eles cantarem parabéns para ela, olha que fofos tentando falar em português!!!
Já no segundo semestre era pra fazermos um musical, inclusive ensaiamos e começamos a construir tudo porém muitas pessoas ficaram doentes e estavam com notas ruins e já que infelizmente eu não sou nenhuma Beyonce cantando para assumir o papel de todos, tivemos de cancelar o musical. Triste porque tinha aprendido todas as coreografias e estava animado para dançar tango (História engraçada: meu par para o tango, Kyla, também conhecida como uma das minhas best friends, tinha que ficar agaichada e eu passar minha perna por cima dela, resultado: Eu chutei a cara dela, coitada caiu apagada no chão e ainda levou bronca da diretora que achou que ela estava sendo preguiçosa hehe).
Vocês podem ver meu novo espetáculo as terças e quintas no Teatro Renault, mentira hehe, para finalizar queria dizer que existem pessoas incríveis a sua volta, você só precisa aproveitar cada oportunidade, vale muito apena (principalmente quando te aplaudem).
Ah e de presente eu ganhei um daqueles ursos personalizados!!! O nome dele é Eyebrows Lupton, ele tem cheiro de morango e 21 corações dentro dele, representando cada um que esteve no grupo de teatro, e ainda fala!
video